Notícias

Olmix Group lança luz sobre o futuro da indústria de alimentos no Ásia

O futuro da indústria de alimentos na Ásia nos próximos dez anos foi abordada no Seminário Técnico do Grupo Olmix recentemente realizado em Ho Chi Minh, Vietnã.

O evento contou com a participação de mais de 200 pessoas de toda a região, com seminário focado em como servir a necessidade dos consumidores na Ásia, que estão exigindo comida saudável, segura e sustentável ao meio ambiente.

"A Olmix está empenhada em fornecer soluções naturais para a produção animal sem antibióticos. Este seminário é uma parte de nossos serviços que foca em ajudar a indústria a atingir esse objetivo por meio do compartilhamento de informações e pesquisas recentes nesta área ", disse Herve Balusson, CEO do Grupo e fundador da Olmix.

A Olmix desenvolve soluções naturais à base de algas para a produção animal sem antibióticos. No seminário, o organizador convidou Dr Herve Demais, consultor da Olmix da França para falar sobre este tema. De acordo com o Dr. Demais, os polissacarídeos marinhos sulfatados (MSP) presentes nas algas possuem propriedades antivirais, antiinflamatórias, imunomodulatórias, anti-oxidante e outras, que são úteis para os animais.

"O estudo demonstrou claramente que as taxas de crescimento e de desempenho das tilápias alimentadas com uma dieta contendo 20% de farinha de peixe e 0,2% MFeed+ foi  melhor quando comparado aos outros grupos. Isso significa que MFeed+ desempenha um papel importante na melhoria da digestibilidade dos nutrientes devido à sua capacidade de aumentar a atividade enzimática ", disse o Dr. Orapint Jintasataporn, pesquisador e professor da universidade.

O desafio da agroindústria na Ásia

Michel Guillaume, diretor técnico da Olmix, compartilhou suas visões e análises sobre o desafio de nutrição e saúde animal na Ásia para os próximos dez anos. Ele afirmou que as expectativas do consumidor estão ficando extremamente altas e sofisticadas. Além de nutrição, eles exigem alimentos seguros, isto é, livre de substâncias prejudiciais à saúde humana, como resíduos de antibióticos, metais pesados, substâncias beta-agonistas, hormônios, dioxinas e micotoxinas.

Além disso, eles colocam uma grande ênfase e interesse na correção ambiental, higiene, questões de bem estar, sustentabilidade na produção animal, e responsabilidade social. Para atender a demanda específica de distribuição em massa de alimentos, disse ele, colocando a consistência no fornecimento de volume, a integração vertical das explorações agrícolas para lojas de varejo de alimentos está se tornando o principal elo entre produção e consumo de alimentos.

"Os fabricantes de alimentos para animais terão que cumprir com a responsabilidade e alimentar os animais, em conformidade com os requisitos mais rigorosos para bio-segurança no abastecimento de alimentos. Eles terão de exercer uma triagem crítica de seus ingredientes e utilizar alternativas eficazes aos antibióticos ", disse o Sr. Guillaume.